Dirigentes empresariais veem chance para aprovação de projetos com reviravolta no Congresso

A reviravolta do fim de semana no Supremo Tribunal Federal, que contrariou expectativas dos políticos ao barrar a reeleição dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), pode ter aberto uma janela para aprovação de projetos do interesse do setor privado no Congresso antes do fim do ano, avaliam dirigentes de associações empresariais. A visão otimista é alimentada por sinais emitidos por parlamentares para esses grupos nas últimas semanas.

Líderes do Congresso indicaram que haveria condições de colocar em votação nesta e na próxima semana o novo marco regulatório para produção e distribuição de gás natural, a nova Lei de Licitações e os vetos impostos pelo presidente Jair Bolsonaro a dispositivos da lei que mudou as regras para serviços de saneamento básico.

Para um dirigente empresarial, a disputa pelo comando das duas casas do Congresso foi o principal entrave para a aprovação dessas medidas nos últimos meses. Como a decisão do STF tende a fortalecer os aliados do presidente, ele acha que isso abrirá caminho para as votações.

FOLHA DE S. PAULO