Nova rodada de auxílio emergencial começa a ser paga na terça-feira

A nova rodada do auxílio emergencial começa a ser paga na próxima terça-feira de forma escalonada, conforme o mês de nascimento. Primeiro, o auxílio será depositado em conta digital para semanas depois ser liberado o saque em dinheiro. Para os beneficiários do Bolsa Família, o cronograma não apresenta alterações, ou seja, o auxílio vai estar disponível em 16 de abril. O calendário de início do pagamento das quatro parcelas do auxílio emergencial foi anunciado no Palácio do Planalto. Em rápido pronunciamento, o presidente, Jair Bolsonaro, admitiu que o valor é baixo, um alento, e que o governo não pode garanti-lo por “muito tempo” devido ao impacto na economia.

“O auxílio emergencial é um alento. É pouco inclusive, reconheço, mas é o que a nação pode dispensar a sua população. Só temos um caminho, deixar o povo trabalhar.” Bolsonaro frisou que a fatura eleva o endividamento da União, o que acaba pesando para todos. Editada recentemente pelo governo federal, a medida provisória que renova o auxílio emergencial por quatro meses prevê um valor médio de R$ 250. O benefício poderá variar para R$ 150 no caso de família unipessoal e para R$ 375 no caso de mulher chefe de família.

“A conta fica para nós e para a geração futura”, afirmou Bolsonaro, acrescentando que o país precisa voltar à normalidade o mais rápido possível. O ministro da Cidadania, João Roma, disse que “mais de 40 milhões de famílias que passam por situação muito sofrida neste momento poderão ter acesso ao benefício emergencial”. O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que o calendário para pagamento da nova rodada foi elaborado de forma a evitar aglomerações e filas. Segundo ele, o espaçamento entre a data do depósito em conta digital e o saque em dinheiro tem esse objetivo. A avaliação é que os beneficiários não serão prejudicados pois a maior parte já movimenta os recursos, ou seja, pagar contas ou fazer compras, por meio da conta digital. Ao contrário de 2020, a Caixa não abrirá aos sábados para realização dos saques. Os beneficiários fora do Bolsa Família terão a primeira parcela depositada em conta digital entre 06 e 30 de abril; a segunda entre 16 de maio e 16 de junho; terceira entre 20 de junho e 21 de julho e a quarta entre 23 de julho e 22 de agosto. No saque em dinheiro, a primeira parcela estará disponível entre 04 de maio e 04 de junho; a segunda entre 8 de junho e 8 de julho; a terceira entre 13 de julho e 12 de agosto; e a quarta entre 13 de agosto e 10 de setembro.

Sobre o espaçamento entre o pagamento da primeira e segunda parcelas, Guimarães disse que em 2020 chegou até a ser maior e frisou que o foco da Caixa é reduzir aglomerações e filas. Os pagamentos do beneficiário do Bolsa Família seguirão o calendário normal. A primeira parcela será paga entre os dias 16 a 30 de abril; a segunda de 18 a 31 de maio; a terceira entre 17 e 30 de junho; e a quarta entre 19 e 30 de julho. Guimarães afirmou ainda que a atualização cadastral para o pagamento do auxilio foi feita em março. Isso será interrompido agora e retomado em maio. Mas, segundo ele, isso não vai atrapalhar os pagamentos, mas ressaltou a importância das atualizações para diminuir casos de fraudes.

VALOR ECONÔMICO