Líderes empresariais dizem que governo precisa dar resposta à crise

Diante do agravamento da pandemia e das incertezas econômicas, o olhar de empresários e presidentes de empresas sobre a capacidade do Brasil de sair da crise tem ganhado tons cada vez mais críticos e preocupados. Enquanto o presidente Bolsonaro ataca as medidas de isolamento social, como voltou a fazer nesta quinta (4), a mensagem do setor privado quando se fala do futuro é um apelo para que o governo mostre uma reação capaz de segurar o descontrole sanitário.

Segundo Helton Freitas, presidente da Seguros Unimed, o país precisa urgentemente de uma resposta coordenada. “O descontrole na circulação de novas variantes, somado à descoordenação das ações de saúde, aumenta o risco de colapso do sistema público e privado, além de elevar o nível de incerteza política e econômica”, diz.

Para Erminio Lucci, da BGC Liquidez, o ritmo lento da vacinação e o fechamento do comércio nos estados vai empurrar a perspectiva de crescimento para baixo. “O governo precisa acelerar o processo de reformas para tentar reverter a tendência”, diz.

“Nunca na história recente do país precisamos tanto de lideranças críveis e fortes para a tomada de decisões que certamente serão muito duras para todos”, diz Antonio Carlos Pipponzi, presidente do conselho da Raia Drogasil.

O ESTADO DE S. PAULO