Itaú demite 50 funcionários que pediram auxílio-emergencial indevidamente

O Itaú Unibanco emitiu um comunicado interno nesta quarta-feira, no qual informa ter demitido funcionários que, mesmo empregados, pediram o auxílio emergencial criado pelo governo durante a pandemia. Cerca de 50 profissionais foram desligados.

Não pode. O banco alegou desvio de conduta, motivo que entra como justa causa. “Satisfazer interesses particulares em detrimento do bem comum é inaceitável”, afirma o banco, no comunicado. “Não nos restou outra alternativa senão o desligamentos desses colaboradores.”

O ESTADO DE S. PAULO