Economistas refutam fala de ‘país quebrado’

O presidente Jair Bolsonaro cometeu uma impropriedade ao afirmar, ontem, que o Brasil está “quebrado”. Se tivesse credibilidade, poderia ter causado problemas, mas o mercado ignorou a fala e a bolsa teve até pequena alta, de 0,4%. “Quebrado significa que o país não consegue financiar seu déficit e nem rolar [refinanciar] sua dívida. Não chegamos nesse ponto”, disse ao Valor o diretor da Instituição Fiscal Independente (IFI), Josué Pellegrini. O economista Manoel Pires, da FGV, também descarta a tese: “Isso significa que o país está insolvente. Não chegamos nem perto disso”.

VALOR ECONÔMICO