Confiança do consumidor tem pior nível desde o início da pandemia

O consumidor brasileiro está mais pessimista. O Índice Nacional de Confiança (INC), que varia de 0 a 200 pontos, registrou 70 pontos em abril, seis abaixo de março. Quanto maior a pontuação, melhor a confiança. É o pior indicador desde o início da pandemia.

A maior parte dos entrevistados (59%) na pesquisa da Associação Comercial de São Paulo afirma estar insatisfeita ou muito insatisfeita com a situação financeira, o emprego e a vida. Os brasileiros mais pobres são também os menos confiantes, com 52 pontos no índice. As classes AB e C, com 71 e 74 pontos, também se mostram preocupadas com a economia.

O levantamento também mostrou que 67% dos brasileiros perderam ou conhecem alguém que foi demitido nos últimos seis meses. Além disso, 66% acreditam que verão mais pessoas sem emprego daqui para a frente.

A região Nordeste segue, pelo segundo mês consecutivo, mais pessimista, com 63 pontos. A confiança do paulista também despencou de 71 pontos, em março, para 66 pontos em abril. A esperança de melhora, porém, aumentou. Em março, apenas 38% achavam que suas situações financeiras iriam melhorar nos próximos seis meses. Neste mês já são 43%. Foram 1.610 entrevistados pessoas de todas as classes sociais e nas cinco regiões do País.

O ESTADO DE S. PAULO