Ministério Público do Trabalho abre pesquisa sobre impacto trabalhista da Covid em SP

O MPT (Ministério Público do Trabalho) de Campinas quer aprofundar a pesquisa sobre os segmentos econômicos mais atingidos pela Covid no estado de São Paulo do ponto de vista trabalhista.

O órgão fez parceria com UFPel (Universidade Federal de Pelotas) e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para levantar dados epidemiológicos da população paulista e as medidas de controle da doença nos locais de trabalho.

Chamada de Epicovid-19, a pesquisa, que teve início no Rio Grande do Sul, começa em São Paulo neste mês, com 500 entrevistas em 11 cidades do estado, como Sorocaba, Bauru, Araraquara e Presidente Prudente.

Serão realizados mais de 5.000 exames para estimar a incidência da infecção, as regiões e os grupos mais vulneráveis. Os resultados devem dar subsídios à atuação do MPT em inquéritos e orientação de políticas de vigilância epidemiológica.

FOLHA DE S. PAULO