shopping, online, drop shipping-6691014.jpg

Brasil tem cerca de 1,5 milhão de pessoas que trabalham em aplicativos de forma informal, diz Ipea

G1

A pesquisa do Ipea divulgada com exclusividade ao Jornal da Globo também revelou que, em 5 anos, o número de motoristas e pessoas que trabalham com entrega por aplicativo subiu 72%.

Por Jornal da Globo

Taxa de informalidade no primeiro trimestre é de 40% no Brasil, aponta IBGE

Uma pesquisa do Ipea divulgada com exclusividade ao Jornal da Globo revela que o país tem, atualmente, cerca de 1,5 milhão de trabalhadores de aplicativos que estão na informalidade.

O aumento da procura desse tipo de serviço começou a ser avaliado em 2016 e explodiu durante a pandemia. Em 5 anos, o número de motoristas de aplicativo e motociclistas para entrega por aplicativo subiu 72%. Para muitos brasileiros foi a saída para ter renda.

Essas pessoas fazem parte da chamada ‘Gig Economy’, termo usado para relações de trabalho entre funcionários e empresas que contratam a partir de demanda e sem vínculo empregatício.

De cada dez trabalhadores informais que transportam passageiros e mercadorias, seis são motoristas de aplicativo e taxistas. Número é equivalente a 61,2%.

Mas a participação de quem faz entrega com moto foi a que mais cresceu. Passou de 5% no fim de 2016, para quase 20,9% no último trimestre de 2021.

Geraldo Góes, pesquisador do Ipea, diz que o resultado do estudo mostra que o mercado de trabalho está caminhando para uma outra realidade.

“Os jovens hoje vão encarar um mercado de trabalho muito diferente do que nós enfrentamos e nossos pais. Eles vão ter que ter esse tipo de trabalho, geralmente sob demanda, temporário, não tem carteira assinada. Isso é uma realidade, não só no Brasil, mas está acontecendo realmente no mundo todo”, diz.

https://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2022/05/10/brasil-tem-cerca-de-15-milhao-de-pessoas-que-trabalham-em-aplicativos-de-forma-informal-diz-ipea.ghtml