man, writing, laptop-2562325.jpg

Brasil quebra recorde ao registrar 4 milhões de empresas abertas em 2021

Valor Econômico – 10/02/2022 –

Mesmo com a pandemia, o número de empresas abertas no país no ano passado bateu recorde ao atingir a marca de 4.026.776, um aumento de 19,7% ante 2020, segundo dados apresentados pelo Ministério da Economia no Mapa de Empresas, boletim referente ao terceiro quadrimestre de 2021.

“É mais um ano com recorde histórico de abertura de empresas no País, o que demonstra que a economia tem reagido bem mesmo em cenário de pandemia”, informa o boletim.

Por outro lado, no mesmo período, foram fechadas 1.410.870 empresas, aumento de 34,6% quando comparado com 2020. Mesmo assim, o país obteve saldo positivo de 2,6 milhões de negócios abertos, também o maior já registrado, e encerrou o ano com um total de 18.915.002 empresas ativas.

“Os dados de abertura de empresas no terceiro quadrimestre têm apresentado um contínuo avanço nos últimos anos, apesar do crescimento ser menos acentuado entre 2020 e 2021. O cenário mensal apresenta apenas uma exceção, quando analisado somente o mês de outubro, que em 2021 apresentou uma leve queda de 1,4% em relação a 2020. Porém se destacam os meses de setembro, novembro e dezembro, com registros históricos mensais de abertura de empresas”, informa o boletim.

Considerando apenas o último quadrimestre, foram abertas 1.209.634 empresas, aumento de 1,8% em relação ao mesmo período em 2020 e queda de 15% em relação ao 2º quadrimestre de 2021. Foram fechadas 484.470 empresas no 3º quadrimestre de 2021, aumento de 35,7% em relação ao 3º quadrimestre de 2020 e queda de 0,4% em relação ao 2º quadrimestre de 2021.

Em 2021, Amapá foi o Estado que apresentou o maior crescimento percentual de empresas abertas em 2021, com aumento de 40,9% em relação ao ano de 2020, seguido por Alagoas (39,2%), Piauí (33%), Paraíba (31,1%) e Bahia (30,6%). Por outro lado, o Amapá também foi o que mais fechou – aumento de 65,1% – em termos percentuais ante 2020, seguido por Alagoas (58,6%), Paraíba (55,2%), Piauí (51,4%) e Sergipe (50,3%).

O levantamento também aponta que o tempo médio de abertura de empresas diminuiu quase um terço em relação ao registrado no início de 2019 – caiu de 5 dias e 9 horas para 2 dias – e 57% dos novos negócios são abertos em menos de 1 dia. O tempo médio para abertura de empresas é de menos de dois dias em 19 Estados. Sergipe e Distrito Federal se destacam como as mais rápidas, com tempo de 1 dia. Entre as capitais, Maceió (AL) é a mais ágil, com 14 horas, em média.