• Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • FENASERHTT E SINDEPRESTEM comemoram mudança na cobrança de PIS e COFINS no Trabalho Temporário
  • Contratação de empresa de Trabalho Temporário gera crédito de PIS E COFINS - Posicionamento Receita Federal
  • REFORMA TRABALHISTA – LEI N. 13.467/17 - Com a Reforma Trabalhista em vigor, atenção para estas orientações
  • Jornal Fenaserhtt
  • Sindeprestem patrocina 37º FÓRUM GERH
  • BRASIL RETOMA POTENCIAL DE INVESTIMENTO COM NOVAS LEIS TRABALHISTAS
  • SETOR DE SERVIÇOS ALERTA CASA CIVIL E MINISTÉRIO DO TRABALHO  PARA INTERFERÊNCIAS NA REFORMA TRABALHISTA
  • FENASERHTT diz ser contra MP da Reforma Trabalhista em Audiência com Ministro Ronaldo Nogueira
  • comunicado_vander
  • fórum cebrasse
  • Wec50anos
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Sindeprestem Institucional
  • Benefício Social Familiar
  • 26anos Novo
  • Home
  • Notícias
  • Últimas Notícias
  • 21/02/2013 | Receita Federal recebe com entusiasmo estudo técnico-econômico do Sindeprestem sobre PIS/Cofins

21/02/2013 | Receita Federal recebe com entusiasmo estudo técnico-econômico do Sindeprestem sobre PIS/Cofins

Regime cumulativo propiciaria crescimento mínimo de 15% ao ano

No dia 21 de fevereiro o presidente Vander Morales e o vice-presidente Fernando Calvet estiveram com a equipe do coordenador-geral de Tributação da Receita Federal, Fernando Mombelli, em Brasília, para entrega do estudo técnico-econômico encomendado pelo Sindeprestem no qual o reflexo do regime não-cumulativo na Prestação de Serviços Especializados e no Trabalho Temporário é detalhado minuciosamente.

Demonstrar a inviabilidade econômica de umas das maiores distorções tributárias da história recente – PIS e Cofins - responsável pela retração de 10,52% na Prestação de Serviços Especializados e no Trabalho Temporário, é indispensável para assegurar a permanência das empresas no mercado.

Os técnicos da Receita Federal se mostraram surpresos com os dados contidos no estudo e prometeram avaliar e encaminhar o assunto internamente. “Comprovamos que com uma alíquota de 3% sobre o faturamento temos condições de até mesmo aumentar a arrecadação fiscal. Estamos confiantes de que teremos sucesso nesta área em breve”, diz Vander Morales.

Fernando Calvet, vice-presidente do Sindeprestem, concorda. “O estudo tem profundidade e tomou como base os dados do segmento que representamos. A Receita Federal mostrou-se receptiva à nossa proposta”.

Últimas Noticias

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02