• Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • WORKSHOP E-SOCIAL
  • Sindeprestem participa de evento sobre Reforma Trabalhista no Uruguai
  • Diretoria executiva propõe agenda de encontros presenciais com filiados e associados
  • app do sindeprestem
  • BOLETOS ON-LINE
  • Trabalho Temporário é ferramenta importante contra o desemprego, afirma Vander Morales em fórum
  • 1º Fórum “O futuro do trabalho e o impacto das novas leis no Brasil”
  • No Sindeprestem, Lívio Giosa defendeu protagonismo empresarial e representatividade política do setor de Serviços
  • Novidade na assessoria jurídica do Sindeprestem
  • CONCESSIONÁRIAS DE SERVIÇOS PÚBLICOS  PODEM TERCEIRIZAR MÃO DE OBRA
  • coffee news mudou para melhor
  • sindeprestem 2018
  • CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018
  • FENASERHTT E SINDEPRESTEM comemoram mudança na cobrança de PIS e COFINS no Trabalho Temporário
  • Contratação de empresa de Trabalho Temporário gera crédito de PIS E COFINS - Posicionamento Receita Federal
  • REFORMA TRABALHISTA – LEI N. 13.467/17 - Com a Reforma Trabalhista em vigor, atenção para estas orientações
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Sindeprestem Institucional
  • Home
  • Notícias
  • Presença na Mídia
  • 28/03/2018 | Com Reforma Trabalhista e Lei da Terceirização, mercado de serviços vive expectativa de crescimento - O Estado de S.Paulo

28/03/2018 | Com Reforma Trabalhista e Lei da Terceirização, mercado de serviços vive expectativa de crescimento - O Estado de S.Paulo

Com cenário favorável, empresas têm investido em diferenciais para se destacar

As mudanças aprovadas no ano passado ampliaram as possibilidades de atuação das prestadoras de serviços terceirizados, e a tendência é que haja expansão da demanda em 2018. Se por um lado as perspectivas são positivas, por outro, quem está no ramo terá de se preparar para encarar uma concorrência cada vez mais acirrada.

Só para se ter uma ideia da força do segmento, em 2015, quando empresas ainda não podiam transferir para terceiros sua atividade principal, 11,7% dos trabalhadores (4,02 milhões) do País eram terceirizados, segundo estimativa do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea). Antes da mudança na legislação, isso se restringia às chamadas atividades-meio, como limpeza e manutenção, por exemplo. Com o fim da proibição, essa parcela deverá aumentar.

E é justamente essa aposta que a RS Serviços vem fazendo. Renato Alves, sócio-diretor da prestadora, considera que a melhor saída para se diferenciar é a excelência no atendimento. “Claro que o mercado busca reduzir custos e ganhar flexibilidade com a terceirização. Mas, em uma concorrência, ser reconhecido por prestar um serviço de qualidade faz toda a diferença.”

Alves afirma que, antes da contratação, é observado se o perfil e os valores do candidato estão de acordo com os da empresa. Os aprovados, segundo ele, são instruídos sobre boas práticas no ambiente de trabalho, que vão desde simples gestos de gentileza até o uso de um vestuário adequado ao local onde vão atuar.

Todos os contratados, sem exceção, passam por treinamentos a respeito da postura profissional e de cuidados pessoais, além de aulas específicas. Mas a educação no trato interpessoal é sempre enfatizada em busca da excelência no atendimento e do comprometimento com o bem-estar e o espírito colaborativo entre as pessoas da equipe.

Capacitar para economizar

Na avaliação do presidente do Sindeprestem, o segredo para conseguir mais produtividade sem que isso resulte no aumento de custos é investir no treinamento de funcionários. Morales ressalta que as aulas ajudam a “moldar o profissional conforme as necessidades do cliente e a encontrar formas de melhorar os processos de trabalho”.

Presença na Mídia

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02