• WORKSHOP E-SOCIAL
  • Diretoria executiva propõe agenda de encontros presenciais com filiados e associados
  • app do sindeprestem
  • BOLETOS ON-LINE
  • 1º Fórum “O futuro do trabalho e o impacto das novas leis no Brasil”
  • Novidade na assessoria jurídica do Sindeprestem
  • CONCESSIONÁRIAS DE SERVIÇOS PÚBLICOS  PODEM TERCEIRIZAR MÃO DE OBRA
  • coffee news mudou para melhor
  • sindeprestem 2018
  • CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018
  • FENASERHTT E SINDEPRESTEM comemoram mudança na cobrança de PIS e COFINS no Trabalho Temporário
  • Contratação de empresa de Trabalho Temporário gera crédito de PIS E COFINS - Posicionamento Receita Federal
  • REFORMA TRABALHISTA – LEI N. 13.467/17 - Com a Reforma Trabalhista em vigor, atenção para estas orientações
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Sindeprestem Institucional

01/03/2018 | Reação da demanda favorece confiança e eleva intenção de contratar em serviços - Valor Econômico

Impulsionada por melhora na demanda interna, a confiança dos empresários de serviços teve em alta em fevereiro, com impacto positivo na intenção de contratação - que fechou o mês no maior patamar em quase quatro anos. A Fundação Getulio Vargas (FGV) apurou alta de 1,3 ponto no Índice de Confiança de Serviços (ICS) entre janeiro e fevereiro, para 93,1 pontos, o maior nível desde abril de 2014 (95,9 pontos). A intenção de contratação do empresariado deve permanecer em alta nos próximos meses, mantendo as atuais condições que mostram reação no consumo interno, segundo Silvio Sales, consultor da fundação.

Na Sondagem de Serviços, pesquisa do qual o ICS é indicador-síntese, a parcela das empresas que planejam ampliar quadro de funcionários nos próximos três meses subiu de 18,4% em janeiro para 18,8% em fevereiro, maior taxa desde abril de 2014 (18,9%). No período, caiu de 14,5% para 13,2% a proporção de empresas que vão reduzir vagas. 

O atual movimento de confiança e de intenção de contratação em alta no setor tem a ver com a retomada da demanda interna, que vem impulsionado a atividade econômica - mas de forma lenta e gradual, frisou Sales. Ele lembrou que a área de serviços é a maior empregadora da economia formal e informal. Ou seja: qualquer boa notícia em relação à contratação no setor pode ter impacto expressivo no mercado de trabalho e na economia real.

O especialista comentou que a parcela do empresariado que pretende manter postos de trabalho nos próximos meses, que subiu de 67,1% para 68% entre janeiro e fevereiro, é o que tem conduzido as boas notícias no emprego do setor. Isso porque o empresariado sente que não é mais momento de cortes expressivos e percebe que a economia de serviços começa a sair da recessão, com defasagem em relação à indústria, mas de forma sustentável.

A demanda em expansão levou à alta da confiança em 5 das 13 principais atividades pesquisadas. O desempenho positivo foi influenciado pela melhora tanto da situação atual quanto das perspectivas de curto prazo. O Índice da Situação Atual subiu 1,2 ponto em fevereiro, para 87,4 pontos; o Índice de Expectativas avançou 1,5 ponto e voltou ao nível de  março de 2014 (98,9 pontos).

Para Sales, a trajetória positiva na confiança e na intenção de contratação possa acelerar caso ocorra retomada mais forte da atividade de semiduráveis e também da procura por serviços pelo setor público. 

O nível de utilização da capacidade instalada de serviços caiu 0,1 ponto percentual em fevereiro, para 82,2%. 

Coffee News

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02