• WORKSHOP E-SOCIAL
  • Sindeprestem participa de evento sobre Reforma Trabalhista no Uruguai
  • Diretoria executiva propõe agenda de encontros presenciais com filiados e associados
  • app do sindeprestem
  • BOLETOS ON-LINE
  • Trabalho Temporário é ferramenta importante contra o desemprego, afirma Vander Morales em fórum
  • 1º Fórum “O futuro do trabalho e o impacto das novas leis no Brasil”
  • No Sindeprestem, Lívio Giosa defendeu protagonismo empresarial e representatividade política do setor de Serviços
  • Novidade na assessoria jurídica do Sindeprestem
  • CONCESSIONÁRIAS DE SERVIÇOS PÚBLICOS  PODEM TERCEIRIZAR MÃO DE OBRA
  • coffee news mudou para melhor
  • sindeprestem 2018
  • CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018
  • FENASERHTT E SINDEPRESTEM comemoram mudança na cobrança de PIS e COFINS no Trabalho Temporário
  • Contratação de empresa de Trabalho Temporário gera crédito de PIS E COFINS - Posicionamento Receita Federal
  • REFORMA TRABALHISTA – LEI N. 13.467/17 - Com a Reforma Trabalhista em vigor, atenção para estas orientações
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Sindeprestem Institucional

18/01/2018 | Intenção de consumo das famílias cresce 2,3% no mês - Valor Econômico

Sinais de recuperação no mercado de trabalho levaram a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) a subir 2,3% entre dezembro de 2017 e janeiro deste ano, para 83,6 pontos, maior patamar desde julho de 2015 (86,9 pontos) informou ontem a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Na comparação com janeiro do ano passado, o indicador avançou 9,7%. O cenário levará a entidade a revisar para cima as projeções de aumento de vendas para o varejo ampliado em 2017 e em 2018, segundo Juliana Serapio, economista da CNC.

Além de um quadro menos desfavorável para o emprego, o ambiente mais propício ao consumo também foi favorecido por inflação menos pressionada, juros menos elevados e crédito mais acessível, segundo a economista. Esses fatores ficaram mais perceptíveis a partir do segundo semestre de 2017 e prosseguem no começo de 2018, com impacto positivo no desempenho do comércio.

A CNC projeta alta de 3,9% em 2017 no volume de vendas do varejo ampliado (inclui veículos e material de construção) e avanço de 5,1% em 2018. "Devemos revisar para cima o aumento de 2017, para 4,2%, e o de 2018 em torno de 5,3%", afirmou a especialista.

Para a entidade, o cenário atual evidencia que o interesse dos consumidores por compras segue em recuperação, ainda que lenta. O elevado nível de endividamento das famílias leva à cautela nos gastos e restringe o consumo.

 

Coffee News

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02