• CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018
  • FENASERHTT E SINDEPRESTEM comemoram mudança na cobrança de PIS e COFINS no Trabalho Temporário
  • Contratação de empresa de Trabalho Temporário gera crédito de PIS E COFINS - Posicionamento Receita Federal
  • REFORMA TRABALHISTA – LEI N. 13.467/17 - Com a Reforma Trabalhista em vigor, atenção para estas orientações
  • Jornal Fenaserhtt
  • comunicado_vander
  • Wec50anos
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Sindeprestem Institucional
  • 26anos Novo

29/12/2017 | Desemprego voltou a cair em novembro, dizem analistas - Valor Econômico

A taxa de desemprego deve ter registrado sua oitava queda seguida em novembro, mantendo a tendência de recuperação do mercado de trabalho, acreditam economistas. A média das estimativas de 19 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data aponta para uma taxa de desocupação de 12% no mês passado.

As estimativas dos analistas variam de 11,9% a 12,1%. Se confirmada a média, a taxa de desocupação ficará abaixo dos 12,2% registrados no trimestre encerrado em outubro. Em novembro de 2016, o índice estava em 11,9%. A taxa de desemprego está em queda desde março, quando atingiu a máxima de 13,7%. O IBGE divulga hoje a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

A LCA Consultores projeta taxa de desemprego em novembro em 12,1% e média anual de 12,8% em 2017. Segundo Cosmo Donato, economista da consultoria, o indicador deve ficar estável em novembro após o ajuste sazonal. "Deve predominar a formalização da ocupação e não mais crescimento tão grande de pessoas desempregadas indo para a informalidade, dado o contexto de recuperação da atividade", diz.

Mesmo com alta da ocupação, o avanço da força de trabalho deve manter a desocupação relativamente estável nos próximos meses, acredita Donato. A LCA calcula que tanto a força de trabalho quanto à população ocupada devem avançar 0,1% na comparação mensal ajustada. Para 2018, a consultoria calcula desemprego de em média 12,1%.

O Instituto Brasileiro de Economia da (Ibre) da FGV também aposta numa taxa de desemprego a 12,1% em novembro. "Ainda vai haver mais de 10 milhões de desempregados no ano da eleição, apesar de a taxa de desemprego estar em queda", destaca Fernando de Holanda Barbosa Filho, economista do Ibre-FGV. Em outubro, os desempregados ainda somavam 12,7 milhões.

A Mapfre Investimentos estima a taxa de desemprego em 12% em novembro, mas avalia que o diagnóstico de melhora do mercado de trabalho merece ressalvas, segundo a gestora: apesar da queda na margem, a taxa de desemprego permanece elevada, em dois dígitos, e os empregos criados no setor privado são informais, ressalta a Mapfre, em relatório.

A Pnad Contínua será acompanhada de perto pelo mercado, após o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) surpreender negativamente nesta semana. O país perdeu 12,3 mil postos de trabalho com carteira em novembro, interrompendo sequência de sete meses de geração de vagas.

 

Coffee News

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02