• Sindeprestem patrocina 37º FÓRUM GERH
  • BRASIL RETOMA POTENCIAL DE INVESTIMENTO COM NOVAS LEIS TRABALHISTAS
  • LANÇAMENTO DO LIVRO “TERCEIRIZAÇÃO, UMA ABORDAGEM ESTRATÉGICA” REÚNE CONVIDADOS EM NOITE DE AUTÓGRAFOS
  • SETOR DE SERVIÇOS ALERTA CASA CIVIL E MINISTÉRIO DO TRABALHO  PARA INTERFERÊNCIAS NA REFORMA TRABALHISTA
  • HIGIEXPO 2017
  • Download Cartilha sobre Lei 13.429/2017
  • Banner Homenagem Relator
  • FENASERHTT diz ser contra MP da Reforma Trabalhista em Audiência com Ministro Ronaldo Nogueira
  • LEI13467
  • comunicado_vander
  • Palestra Explicativa sobre a Medida Provisória nº 783/2017
  • fórum cebrasse
  • Vander Morales representa Brasil em palestra no Uruguai
  • Wec50anos
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Pl 4302 1998 Agora E Lei 13429 2017
  • Sindeprestem Institucional
  • Benefício Social Familiar
  • 26anos Novo

23/08/2017 | Desemprego é o mais cruel desperdício cometido por qualquer sociedade (por Antonio Delfim Netto) – Folha de S. Paulo

É cada vez mais difícil negar que, no meio de uma tempestade perfeita, Temer tem conseguido, a duras penas, fazer funcionar uma enfraquecida coordenação política. Por outro lado, a sua equipe econômica, sob fogo mais amigo do que inimigo, está administrando a geringonça "brasileira". Há uma sensível melhora nos indicadores macroeconômicos quando comparamos 2016 com 2017, que está praticamente fechado.

Acumulam-se informações que mostram que, lentamente e já no segundo trimestre de 2017, vamos crescendo. A indústria dá sinais aleatórios, os serviços parecem engrenados e o desemprego começa a ser absorvido. De qualquer forma, quando o IBGE nos informa que além dos 13,5 milhões de desempregados existem 6 milhões de subempregados, temos uma ideia do desastre provocado pelo "voluntarismo econômico" que comandou a política econômica e social a partir de 2012.

O desemprego é o mais cruel desperdício cometido por qualquer sociedade. Aumenta e dá visibilidade à desigualdade, que é um corrosivo para a sua solidariedade, sem a qual sua administração é muito difícil. Deveria ser evidente para gregos e troianos que "reformas", particularmente a da Previdência Social, são indispensáveis para, junto com algum desenvolvimento, combater o desemprego e tornar realmente possível o restabelecimento do relativo equilíbrio fiscal, com a redução gradual da relação dívida bruta/PIB. É preciso trazê-la para níveis que permitam compensar eventuais quedas da demanda privada, o que só pode ser feito quando o nível da taxa de juro real for pouco sensível ao aumento da relação dívida/PIB, como em 2009, quando havíamos reduzido a relação de 76% (no final do governo FHC) para 61% em 2008 (no segundo mandato de Lula).

O quadro econômico continua grave e preocupante, mas dá sinais de que melhora. A maior tragédia nacional, hoje, é o comportamento irresponsável e mesquinho de uma parte do Congresso Nacional, que, em pânico, revela a mais completa alienação com relação aos problemas da sociedade e está preocupada apenas em salvar o próprio umbigo...

A ridícula reação às medidas de controle de gastos, o comportamento oportunista e a manifesta incapacidade de organizar-se para promover a mais importante das reformas no longo prazo —a política— sugere que, de onde nada se espera, não sairá nada mesmo... 

Coffee News

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02